QUARTOS
QUARTOS
Quarto 4 - Dias
Carlos começou a trabalhar com o barro ainda jovem, visto na sua casa os pais e os oito irmãos trabalharem o figurado tradicional, afirma mesmo “…toda a vida trabalhei na cerâmica (…) não me lembro de brincar”. Carlos Dias define as suas peças como simples, diretas, objetivas e criativas, diz também que “…o artesanato tem de se identificar com as pessoas (…) e este tipo de trabalho identifica-se perfeitamente comigo”. Carlos afirma mesmo que o que faz “…é um artesanato inteligente”, na medida que tem a capacidade de se adaptar aos tempos, isto é, “…direcionar o trabalho e o esforço para aquilo que as pessoas consomem”.